Afinal, o que é landing page? Como criá-las?

por Rafael Damasceno

Landing page é uma expressão do idioma inglês que poderia ser traduzida para o português como “página de aterrissagem”.

Como? Já explicamos: landing page é a primeira página que um usuário encontra de um determinado site. Mas note uma coisa importante: quase todas as páginas de um site podem ser a primeira a ser visitada por quem estiver navegando na internet e fizer uma busca, dependendo da palavra-chave que digitar.

Por isso, não confunda landing page com home page. Home page é a página criada em um site para ser uma espécie de organizadora de seus conteúdos, apresentando os assuntos, direcionando os usuários para as demais páginas e mostrando da forma mais clara possível o que os visitantes encontrarão por ali.

Mas nada garante que ela seja a landing page de todos os usuários.

Portanto, a resposta para a pergunta “o que é landing page” é: a primeira página na qual um usuário “aterrissa” em um site.

Mas algumas páginas dos sites são criadas com o objetivo específico de que sejam as primeiras a serem visitadas, em função de campanhas de vendas diretamente relacionadas a elas. Por isso, landing pages costumam ser associadas com páginas de conversão de vendas, que são o destino para o qual apontam os links em banners e anúncios nas mídias sociais, sites ou blogs com conteúdo relevante para essa campanha.

Isso é feito exatamente com o objetivo de que as pessoas possivelmente interessadas em comprar aqueles produtos e serviços “pousem” nelas.

Agora que você já sabe o que é landing page, vamos entender melhor como criar landing pages para gerarem o maior número de conversões de vendas possível, a chamada otimização de conversão de landing pages.

Landing page: o que é o processo de criação destas páginas

Foco: não disperse a atenção do usuário

Se você deseja entender mesmo o que é uma landing page, entenda que ela tem um objetivo específico, principalmente ao se tratar, como comentamos acima, de uma página de conversão de vendas.

Para você ter uma ideia, o foco do usuário é tão importante que alguns especialistas em marketing de conteúdo e automação de marketing, como na Hubspot, por exemplo, recomendam que, diferentemente de toda as outras páginas de um site, ela não tenha nem sequer o menu de navegação: a landing page foi criada para converter vendas de um determinado produto ou serviço específico e deve focar nessa solução para o visitante. Mas, como tudo mais que recomendamos nesta postagem, isso sempre deve ser validado com um teste A/B.

Isso nos leva ao próximo tópico.

Mostre claramente o benefício de seu produto ou serviço

Um usuário que foi atraído por sua landing page por alguma tática de marketing digital, como por um banner na internet ou por um Call to Action em um artigo de um blog, tem uma necessidade, desejo ou problema que quer resolver.

Se quando ele chegar em sua landing page, ele não perceber rapidamente – algo que pode chegar no máximo a 10 segundos – que ela realmente pode ajudá-lo, existe uma grande possibilidade de ele abandonar sua página de conversão.

Por isso, seja claro e mostre, de cara – de preferência com um belo título – qual é o benefício que seu produto ou serviço tem a oferecer àquela pessoa. Uma forma de testar isso de maneira informal é pedir a uma pessoa que não conheça sua empresa para que observe a landing page por 10 segundos e, em seguida, resumir o que entendeu.

Mas mesmo que isso esteja OK, existe mais um detalhe a ser atendido: coerência entre público e mensagem.

Cumpra as promessas do seu banner ou AdWords

Imagine uma pessoa que vê um banner na internet falando em férias maravilhosas em um resort na praia.

Todo empolgado, pois era exatamente isso que ele procurava, esse indivíduo clica no banner e é direcionado para a página de uma grande rede internacional de hotéis, com mais de 100 unidades espalhadas ao redor do mundo, e nenhuma das que aparecem na landing page se refere a um resort na praia, ao menos no espaço da tela inicial, sem se mover a barra de rolagem.

Você pode achar estranho, mas ocorrências como esta são muito mais comuns do que se pode imaginar.

Adivinhe o que vai acontecer antes mesmo dos 10 segundos que mencionamos? Sim, a página será abandonada pelo usuário, decepcionado, e o retorno sobre o investimento em mídia online desta empresa estará, a cada dia, mais comprometido.

Imagens vendem: mas tem que ser boas

Imagine que o indivíduo de nosso exemplo acima continuou sua busca na internet e encontrou mais duas landing pages. Em uma, ao ser direcionado para a página do resort, até havia fotos, mas eram pequenas e de aparência amadora.

Na outra, as fotos eram belíssimas e mostravam todo esplendor do local em um dia ensolarado. Nem precisamos dizer qual dos dois resorts ele escolheu para suas férias com a família.

Você acha que quem criou a primeira página de conversão dessa história acima sabia de verdade o que é uma landing page?

Ainda bem que agora, depois de algumas dicas, você já sabe o que fazer na hora de criar uma landing page.

E se quiser saber mais sobre este assunto (existe muito mais a ser explorado!), visite esta página de nosso blog: Como Criar Landing Pages Eficientes: O Guia Definitivo

Comentários